30 Dias 2015

Dia 5, 22/06 – Oeste da África: Uma história de Dois Oceanos

Nações do Oeste Africano.
Nações do Oeste Africano.

O ouro, marfim e escravos do Oeste Africano atraíram invasores estrangeiros desde o início dos registros da história. O Oeste Africano é uma história de dois oceanos: o Atlântico para o Oeste e o grande deserto do Saara para o Norte. Esses oceanos tanto isolaram como eventualmente proveram acesso de mais de 300 milhões de habitantes à região. Do Atlântico começaram a chegar, no século 15, os europeus para implantar postos de negócios de onde eles recolhiam escravos e ouro, eventualmente abrindo colônias do que é hoje Mauritânia ao Norte até Nigéria ao Sul. O outro oceano, o deserto de Saara, um que geralmente falhamos em ver, já havia em séculos anteriores provido passagem para conquistadores do Norte. O Saara, há tempos uma barreira impenetrável, abriu passagem aos invasores Árabes e Berberes do Norte da África em caravanas de camelos, acertadamente chamados “barcos do deserto,” tão cedo quanto o século 8 em busca dos mesmos prêmios – escravos, marfim e ouro – enquanto levaram sua fé Islâmica.

Em 1960, movimentos independentes varreram a região, mas o antigo conflito entre comunidades cristãs e muçulmanas aumentaram. Hoje a região está dividida entre populações muçulmanas no Norte e Leste, ao longo do Sahel(palavra em árabe para “margem”), e populações cristãs ao longo do Sul e Oeste da área costeira. O antigo fascínio por escravos, marfim e ouro foi substituído por outros atrativos como diamantes que levaram a guerras genocidas em Serra Leoa e Libéria (1980- 2002) e a riqueza dos campos de óleos que geraram tanto riqueza quanto conflito no maior pais da África, a Nigéria.

O cristianismo cresceu rapidamente na região ao longo do século passado e muito das riquezas da região tem estado debaixo do controle de comunidades cristãs que vivem próximas da região costeira. Muçulmanos no interior árido têm visto sua fortuna deteriorar à medida que o aquecimento global e a expansão do Saara têm esgotado as terras agriculturais e de pastagens. O resultado é um aumento da pobreza e desespero da população Islâmica, dando lugar a respostas militantes de grupos como o Boko Haram na Nigéria, Ansaru e o Movimento por Unidade e Jihad na África Ocidental.

[box] Como podemos orar?

● Ore pelas dezenas de movimentos Islâmicos para Cristo que estão emergindo no Oeste Africano.

● Ore pelas necessidades físicas e espirituais da população muçulmana na região. ●

Ore para que Deus proteja os muçulmanos que vem a Cristo dos ataques de grupos militantes Islâmicos no Oeste Africano[/box]

Para adquirir ou baixar o livreto de Oração dos 30 dias, clique aqui.

 

Deixe uma resposta