30 Dias 2015

Dia 17 – 04/07 // Sudoeste da Ásia – Transformação chegando

Contendo as nações do Afeganistão e Paquistão, e a metade Oeste da Índia, o Sudoeste da Ásia abrange as linhas divisórias das civilizações rivais hindu, turca, persa e dravidiana que geraram conflitos por gerações entre os 315 milhões de muçulmanos da região em 186 povos distintos.
sudoeste asiáticoDiferente de alguns cantos do mundo muçulmano, onde esposas e filhas são sujeitas ao purdah, a prática de esconder as mulheres do público como um tributo ao seu grande valor, muçulmanos tribais do interior remoto do Sudoeste da Ásia não mantém tais ilusões. Eles valorizam as mulheres somente como propriedade. Um crente de antecedente muçulmano chamado de Ahmed explica, “Em nossa cultura, mulheres são como sapatos. Só as usamos, e então quando são velhas, nós as jogamos fora. Se uma esposa faz o que não agrada o seu marido, ele a segura pelo cabelo e arrasta pelas ruas até o cemitério, e nós a enterramos viva.”

Para os crentes no Sudoeste da Ásia, esse comportamento está mudando. Um ponto crítico aconteceu quando duas missionárias americanas organizaram um seminário para uma dezena de mulheres de vilas tribais muçulmanas. No último minuto, os maridos dessas mulheres decidiram que suas esposas não deveriam ir para a cidade e eles foram no lugar delas!

Donna, uma das professoras, relembra, “O primeiro dia foi um fiasco. Os homens da tribo estavam horrorizados com a ideia de duas mulheres lhes ensinarem qualquer coisa. Durante uma estranha conversa no almoço com as mulheres americanas, o tradutor delas, Ahmed, informalmente perguntou a elas, “Não é certo estarmos batendo em nossas esposas? O que a Bíblia fala sobre isso?” Uma discussão calorosa veio em seguida, com muitas passagens bíblicas relevantes sobre como os homens devem tratar suas esposas com amor sacrificial.

Na manhã seguinte, Ahmed disse, “Não dormimos a noite toda. Conversamos sobre o que Jesus tinha falado sobre as mulheres, e como devemos mudar, como nós devemos tratar nossas esposas.” Um a um os homens se levantaram e disseram, “Eu não vou mais bater na minha esposa. Depois de hoje, nós vamos tratar nossas esposas com respeito.”

Pode ser simples assim? “Não tem sido fácil” Ahmed admitiu, “Esta foi uma grande mudança para nós.” Com o término da conferência, um movimento de mulheres foi inaugurado, e alí deu-se início a centenas de jammats(igrejas) de mulheres. “ Os homens pediram por mais treinamentos sobre como tratarem suas mulheres. “Ano passado”, Ahmed disse, “mais de 100 líderes jammats disseram para mim, ‘eu não tenho mais batido em minha esposa.”

Para adquirir ou baixar o livreto de Oração dos 30 dias, clique aqui.

[box] Como podemos orar?

● Ore pelo fim da guerra, conflito, matança, e injustiça na região.

● Ore pelo crescimento contínuo na semelhança de Cristo dos novos crentes no Sudoeste da Ásia.[/box]

Deixe uma resposta